Senta ao meu lado!

Hoje eu não quero conversas vestidas de uniforme. Diálogos impecavelmente arrumados que não deixam o coração à mostra. As palavras podem sair de casa sem maquiagem. Podem surgir com os cabelos desalinhados, livres de roupas que as apertem, como se tivessem acabado de acordar. Dispensam-se tons acadêmicos, defesas de tese, regras para impressionar o interlocutor. O único requinte deve ser o sentimento. É desnecessário tentar entender qualquer coisa. Tentar solucionar qualquer problema. Buscar salvamento para o quer que seja. Hoje eu não quero falar sobre o quanto o mundo está doente. Sobre como está difícil a gente viver. Sobre os milhares de coisas que causam câncer. Sobre as previsões de catástrofes que vão dizimar a humanidade. Sobre o quanto o ser humano pode ser também perverso, corrupto, tirano e outras feiuras. Sobre os detalhes das ações violentas noticiadas nos jornais. Não quero o blablablá encharcado de negatividade que grande parte das vezes não faz outra coisa além de nos encher de mais medo. Não quero falar sobre a hipocrisia que prevalece, sob vários disfarces, em tantos lugares. Hoje, não. Hoje, não dá. Não me interessam o disse-que-disse, os julgamentos, a investigação psicológica da vida alheia, os achismos sobre as motivações que fazem as pessoas agirem assim ou assado, o dedo na ferida.

Hoje eu não quero aquelas conversas contraída pelo receio de não se ter assunto. A aflição de não se saber o que fazer se ele, de repente, acabar. O esforço de se falar qualquer coisa para que a nossa quietude não seja interpretada como indiferença. Hoje eu não quero aquelas conversas que muitas vezes acontecem somente para preenchermos o tempo. Para tentarmos calar a boca do silêncio. Para fugirmos da ameaça de entrar em contato com um monte de coisas que o nosso coração tem pra dizer. Além do necessário, hoje não quero falar só por falar nem ouvir só por ouvir. Que a fala e as escutas possam ser um encontro. Um passeio que se faz junto. Um tempo em que uma vida se mostra para a outra, com total relaxamento, sem se preocupar se aquilo que é mostrado agrada ou não. Se aumentar ou diminui os índices de audiência.

Hoje, se quiser, se puder, se souber, me fala de você. Da essência vestida com essa roupa de gente com a qual você se apresenta. Fala dos seus amores, tanto faz se estão perto do seu corpo ou somente do seu coração. Fala sobre as coisas que costuma fazer você sintonizar a frequência do seu riso mais gostoso. Fala sobre os sonhos que mantêm o frescor, por mais antigos que sejam. Fala a partir daquilo em você que não desaprendeu o caminho das delícias. Do pedaço de doçura que não foi maculado. Da porção amorosa que saiu ilesa à própria indelicadeza e à alheia. A partir daquilo em você que continuou a acreditar na ternura, a se encantar e a se desprevenir, apesar de tantos apesares. Conta sobre as receitas que lhe dão água na boca. Sobre o que gosta de fazer para se divertir. Conta se você reza antes de adormecer.

Hoje, me fala de você. Dos momentos em que a vida lhe doeu tanto que você achou que não iria aguentar. Fala das músicas que compõem a sua trilha sonora. Dos poemas que você poderia ter escrito, de tanto que traduzem a sua alma. Senta perto de mim e mesmo que estejamos rodeados por buzinas, gente apressada, perigos iminentes, faz de conta que a gente está conversando no quintal de casa, descascando uma laranja, os pés descalços, sem nenhum compromisso chato à nossa espera. A gente já brincou tanto de faz-de-conta quando era criança, onde foi que a gente esqueceu como se chega a esse lugar de inocência? Fala da lua que você admirou outra noite dessas, no céu. Da borboleta que lhe chamou à atenção por tanta beleza, abraçada a alguma flor, como se existisse apenas aquele abraço. Diz se quando você acorda ainda ouve passarinhos, mesmo que não possa identificar de onde vem o canto. Diz se a sua mãe cantava para fazer você dormir.

Senta perto e me conta o que você sentiu quando viu o mar pela primeira vez e o que sente quando olha pra ele, tantas vezes depois. Se tiver jardim na casa da sua infância, me diz que flores riam por lá. Conta há quanto tempo não vê uma joaninha. Tinha-se algum apelido na escola. Consegue-se se imaginar bem velhinho. Fala da sua família, a de origem ou a que formou. Das pessoas que não têm o seu sobrenome, mas são familiares pra sua alma. Fala de quem passou pela sua vida e nem sabe o quanto foi importante. Daqueles que sabem e você nem consegue dizer o tamanho que têm de verdade. Fala daquele animal de estimação que deitava junto aos seus pés, solidário, quando você estava triste. Diz o que vai ser bacana encontrar quando, bem lá na frente, olhar para o caminho que fez no mundo, em retrospectiva.

Podemos falar abobrinhas, desde que seja temperado com riso, esse tempero que faz tanto bem. A gente pode rir dos tombos que você levou na rua e daqueles que levou na vida, dos quais a gente somente consegue rir muito depois, quando consegue. A gente pode rir das suas maluquices românticas. Das maiores encrencas que já arrumou. Das ciladas que armaram para você e, antes de entender que eram ciladas, chegou até a agradecer por elas. De quando descobriu como são feitos os bebês. A gente pode rir dos cárceres onde se prendeu e levou um tempo imenso pra descobrir que as chaves estavam com você o tempo todo. Das vezes em que se sentiu completamente nu diante de um Maracanã, tamanha vergonha, como se todos os olhos do mundo estivessem voltados na sua direção. Das mentiras que contou e acreditaram com facilidade. Das verdades que disse e ninguém levou a sério.

Não precisa ter pauta, seguir roteiro, deixa a conversa acontecer de improviso, uma lembrança puxando a outra pela mão, mas conta de você e deixa eu lhe contar de mim. Dessas coisas. De outras parecidas. Ouve também com os olhos. Escuta o que eu digo quando nem digo nada: a boca é o que menos fala no corpo. Não antecipe as minhas palavras. Não se impaciente com o meu tempo de dizer. Não me pergunte coisas que vão fazer a minha razão se arrumar toda para responder. Uma conversa sem vaidade, ninguém quer saber qual história é a mais feliz ou a mais desditosa.
Hoje eu quero conversar com um amigo pra falar também sobre as coisas bacanas da vida. As miudezas dela. A grandeza dela. A roda-gigante que ela é, mesmo quando a gente vive como se estivesse convencida de que ela é trem-fantasma o tempo inteiro. Um amigo pra falar de coisas sensíveis. Do quanto o ser humano pode ser também bondoso, honesto, afetuoso, divertido e outras belezas. Dos lugares onde nossos olhos já pousaram e daqueles onde pousam agora. Um amigo para conversar horas adentra, com leveza, de coisas muito simples, como a gente já fez mais amiúde e parece ter desaprendido como faz. Um amigo para se conversar com o coração.

E se não quisermos, não pudermos, não soubermos, com palavras, nos dizer um pouco um para o outro, senta ao meu lado assim mesmo. Deixa os nossos olhos se encontrarem vez ou outra até nascer aquele sorriso bom que acontece quando a vida da gente se sente olhada com amor. Senta apenas ao meu lado e deixa o meu silêncio conversar com o seu.

“Às vezes, a gente nem precisa mesmo de palavras.”( Ana Jácomo)

Um abraço!
Até a próxima postagem!







172 comentários:


  1. Ás vezes o silêncio é tão eloquente...

    Amei a canção ;)

    Bjsss

    https://palavrandoels.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Mila! Obrigada pela presença.
      Feliz em te ler.
      Tem silêncio que é quase uma oração.
      Eu adoro essa música. Uma das minha preferida do Ron Pope - Let Me Go.
      Bom domingo pra você!
      Um abração!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Thank you for Bob's presence.
      Good week!

      Excluir
  3. As palavras livres e simples são as mais belas e as mais cúmplices...
    Um belo texto!
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente Graça!
      Boa semana!
      Um beijo!

      Excluir
  4. Olá, Smareis!
    A primeira vez que li Ana Jacomo, me identifiquei e me encantei com sua escrita.
    Muitas vezes o silêncio diz mais que qualquer palavra, pois tudo que se deseja é um olhar de compreensão, um abraço que acolha nossas dores.
    Ótima escolha para partilhar.
    Um abraço,
    Sônia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também me encantei com as escrita da Ana, desde que a li pela primeira vez faz alguns anos quando eu seguia seu blog... De repente ela apagou tudo e nunca mais deu noticia. Tem um tumblr com os escritos antigos da Ana. Foi uma fã que abriu quando a Ana apagou o blog. Gostaria muito de ver a Ana de volta nos blogs escrevendo como era fazia antes.
      Abraço e boa semana Sônia!

      Excluir
  5. Querida Smareis, este foi dos mais feliz trechos que li nos Blogues. Maravilhoso, com tanta poesia adjacente, tão cheio de verdades que camuflamos, com uma ternura que nos faz pensar. Eu hoje vou ser assim, não vou ser vulgar, vou tentar ir mais longe. Obrigado por este momento de magia.
    A minha mulher está a reagir bem, julgo que no bom caminho, devagar, um dia de cada vez, mas com muita esperança. A tua ajuda nestes momentos tem ajudai.
    Obrigado. Um beijo amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou do texto Manuel.
      Fico feliz que sua mulher esteja a reagir bem. Viva um dia de cada vez sem perder a esperança. Cada vez que uma pessoa perde as esperanças, acaba perdendo o sorriso. Deus é a força, socorro, ajuda, por isso não se deve temer e nem desanimar. Vocês vão conseguir! Deus é pai.
      Um sorriso e beijo no coração meu amigo.

      Excluir
  6. Bom dia Smareis! Anda-se mesmo com medo do silêncio...e tudo se faz para enchê-lo, com qualquer ruído que seja, mesmo os mais desagradáveis. Porque ter medo do próprio silêncio? Estamos tão desacostumados com nossa alma que temos medo de ouvi-la falar, baixinho, de nós mesmos? É triste quando não se gosta da própria companhia...e quando assim, por falta de empatia, não se gosta mais da companhia dos outros, a não ser que tragam uma montanha-russa de emoções para entretenimento.
    Fico agora em silêncio...e deixo um pouco da minha alma.
    Feliz domingo!
    Bíndi e Ghost

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Bindi e Ghost. É muito triste quando a pessoa não gosta de sua própria companhia. Eu gosto muito de estar a sós comigo mesma... Esse é o som que eu mais gosto de ouvir...
      O silêncio é benéfico para saúde mental, espiritual e física. Num mundo tão barulhento, com tantas distrações, o silêncio é uma dádiva que poucas pessoas se permitem explorar. O silêncio usado de forma inteligente ajuda a cuidar do nosso bem-estar, a melhorar a energia interna, a entrar em contato com nosso Eu Interior.
      Boa continuação da semana!
      Abraços!

      Excluir
  7. Que texto lindo Smareis e com essa música,arrasou!
    Bjs e obrigada pela visita.
    Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela presença Carmem!
      Beijos e continuação de boa semana.

      Excluir
  8. Como vê mesma diz: "Que a fala e a escuta possam ser encontro".

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continuação de boa semana Fá!
      Beijos!

      Excluir
  9. Que privilégio ter uma ouvinte igual a você, tão disponível, tão cúmplice!
    Que texto!
    Perfeito!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Nina!
      Beijos e continuação de boa semana!

      Excluir
  10. Olá Smareis, que belo texto!
    Um pouco de "abobrinha", temperada com 'essência de gente' é muito bom... 'essência de gente', lado a lado e em silêncio também é bom.
    Postando esse texto, você me fez refletir...

    ABÇ
    JAN

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Jan, muito bom mesmo.
      Feliz em te ver. Você andou tão sumida. Estava com saudades.
      Obrigada pela presença!
      Abraços!

      Excluir
  11. As vezes só o olhar e o silêncio
    já bastam.
    Adorei o texto.
    Boa entrada de semana.
    janicce.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela presença Janicce!
      Boa semana!

      Excluir
  12. Sentei-me Smareis, bem ao seu lado. Vamos olhar para o horizonte, vamos ver o sol morrer, também nascer? Vamos ver as gaivotas voarem? Vamos ver o brilho dos raios do sol na água, como se fossem pedrinhas cintilantes? E depois, vamos tomar um café e, quem sabe, conversar, ou apenas conversar em silêncio?
    Eu gosto tanto de Ana Jácomo. Faz tempo que não lia nada dela. Gostei imenso da sua postagem. Li e reli. Agradeço pela partilha, uma verdadeira nutrição para a alma. Principalmente nestes tempos, tão secos como os que nós estamos vivendo, por aqui, no Brasil.
    Hoje fiz uma nova postagem, convido-te a chegar para um continuarmos o café, quando for o seu melhor momento, querida.
    Um beijo, um abraço carinhoso e uma ótima semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os escritos da Ana sempre têm muito a haver comigo Glorinha. Eu fui uma das primeiras seguidora do blog da Ana faz alguns anos. De repente ela apagou o blog, e a gente nunca mais soube nada dela, e nem o que aconteceu. Nunca mais li escritos novos dela na rede.
      Espero que ela esteja bem. Tem uma seguidora que abriu uma página no tumblr no nome da Ana Jácomo.
      Muitos confundem essa página como sendo dela. Mais não é.
      É de uma fã. Por enquanto, a Ana não possui nenhum meio oficial onde divulga os próprios trabalhos.
      Obrigada pela companhia no meu banquinho. Que nossos silêncios sempre se encontram pra falar de coisas boas.

      Beijo e um abração!

      Excluir
    2. Olá Samreis!
      Sente o aroma de café? Vem tomar um comigo?
      É verdade, não vi mais o blog da Ana. Então, nada se sebe sobre ela? Mas deixou linhas maravilhosas que gosto de ler e reler.
      Bem, vim também, para ter notícias tuas. Tudo bem?
      Um beijinho amiga e vem cá quero te dar um abraço.

      Excluir
    3. Delicioso esse aroma de cafezinho Glorinha .
      Me aguarde que já chego com meu barquinho por lá. Estava ausente devido esses feriados. Andei dando uma voltinha pelo interior pra sentir o cheiro de mato molhado rsrs.
      Aqui está tudo no conforme, vou atualizar essa semana.
      Estava com saudades!
      Um abraço abraçando o teu!
      Beijos e boa semana!

      Excluir
    4. Que bom que está tudo bem!
      Boa noite, muitos beijinhos.

      Excluir
    5. Um beijo no coração Glorinha!
      Abraço de urso!

      Excluir
    6. Amiguita! Boa noite!
      Hoje o dia foi uma loucura, sabe!? Trabalho e ainda a faxina de toda segunda-feira, aconteceu hoje! Sentei agora no sofá e já jantei. Mas amanhã volto para um conversê mais tranquilo. Adorei saber da polenta, que na minha família nunca falta. A minha nonna cortava a polenta com o fio de linha e era a maior confusão se alguém metia a faca na polenta ahahaha.
      Agora vou descansar. Obrigado por tudo e deixo muitos beijinhos carinhosos. Até...

      Excluir
    7. Boa noite Glorinha!
      A segunda-feira sempre é de amargar né? Aqui também a coisa arrocha de trabalho. Só consegui passar por aqui agora na madrugada chuvosa e fria.
      Eu gosto de polenta de qualquer forma, a frita é muito gostosa também. Família da minha Mãe era descendente de Italianos. A cidade de Venda Nova foi construída pelos imigrantes Italianos. Na festa da polenta chega visitante de todos os Estados e fora do Brasil também. A cidade é conhecida como a capital nacional do agroturismo, oferece aos seus visitantes a opção de cotidiano da vida rural. As propriedades, algumas abertas a visitação, produzem queijos, licores, cachaça, socol e café. Tem lojas de agroturismo que fornecem informações sobre o segmento, assim como a maioria dos municípios da região serrana. O nome de Venda Nova surgiu porque antigamente havia uma pequena mercearia, que era chamada simplesmente de venda. Essa mercearia foi reformada e ficou conhecida como venda nova, dando nome ao local. Como a cidade foi colonizada por imigrantes, com a emancipação, em 1988, foi adotado o nome de Venda Nova do Imigrante para evitar confusão com outras localidades brasileiras de mesmo nome. Pra quem gosta de festa Italiana esse é o lugar.
      Beijos e até mais Glorinha.:)
      Assim que atualizar por aqui passo por lá.

      Excluir
    8. Fui ao google saber mais sobre Venda Nova do Imigrante. Encontrei esta foto e achei maravilhosa - https://ssl.panoramio.com/photo/22159627

      A cidade me parece bem tranquila e agradável. Gostaria de conhecer. Fui pesquisar o que é o socol. Fiquei salivando ahahaha. E gostei muito de saber de toda a história, muito agradecida Smareis. Me interesso muito, pois como já deve saber, tenho muito amor pela Itália, tá no sangue. Talvez eu conheça o socol com outro nome, mas não tenho tanta certeza.
      Hoje fiz polenta ahahaha... claro, fiquei com vontade. Fiz um frango de panela, tipo caipira (mas não era caipira :/), cozimento lento, frita e pinga, sabe? Polenta com queijo e salada de escarola com tomates. Matei a anaconda que foi crescendo, ao ler as tuas histórias sobre Venda Nova do Imigrante. E assim, lembrei muito de você na hora do meu almoço, então, almoçamos juntas ahaha. Ahhh fiz um bolinho de cenoura, para o café da tarde. Com esse fiozinho, foi muito bom!
      Um beijo querida amiga, boa noite e até mais...

      Excluir
    9. O link não quer abri Glorinha rsrs. Venda Nova do Imigrante é uma cidadezinha muito aconchegante e tranquila, pra quem gosta de sossego é um ótimo passeio. Isso, fora da época de festa por lá... O município pertence à Região das Montanhas Capixabas. É bastante frio também. As pousadas encantadoras com vista pra montanhas. Tem muito hotéis bons também. Época da festa fica todos lotados. Tem também área pra Camping.
      Pousada Bela Aurora em Venda Nova do Imigrante
      O socol é uma delicia. Passa por um grande processo até ficar no ponto.
      Esse link do G1 mostra a preparação. Socol de Venda Nova do Imigrante
      Polenta com frango caipira é uma delicia. Um dos meus pratos favoritos. Adorei almoçar com você minha amiga. Esse bolo de cenoura o cheirinho chegou aqui. Delicia, adorei!
      Um beijo no coração Glorinha!
      Obrigada pelo almoço delicioso.

      Excluir
  13. Se construtivo houvesse mais diálogo,
    entre aqueles que dizem ser inteligentes
    para no mundo travar o terror desenfreado
    que destrói, mata e faz sofrer inocentes!

    Tenha uma boa noite amiga Smareis, um abraço,
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  14. Among all of the people I never actually have met, but who know me, Smareis, you probably know me better than anyone -- know me the best of all -- and, would know what I would say even before I say it, know what I am thinking while I am thinking it, know what I believe without the necessity of spoken words.

    There is silence and there is absolute silence. I appreciate both, but I prefer the silence of Nature, which is not actual silence at all because it includes the sound of bird songs and the voices of assorted animals. There is a certain eloquence to the "silence of Nature."

    You seem to be missing something in life, Smareis, and you are searching deeply into your psyche in an effort to discover it .... and, I need to read your post another time or two ....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. So Fram, I think I know you a little. Maybe even more than you know. Silence is sometimes part of the conversation. And there are conversations in silence. Often being silent instead of responding to someone can mean much more than any word. I also like those silence of nature where you can only hear the singing of birds, and the wind kissing the leaves of the tree. These are the best moments I have with myself.
      I think we all need this moment of silence to talk to ourselves. I like to talk to my I. I love to be alone, to enjoy my company. I listen more than I say. I do not like unnecessary conversations made just to break the silence. After all, what is bad about the stillness? Friedrich Nietzsche once said: "I hate those who steal my solitude without offering me true companionship."
      Continuation of good week Fram
      Smiles!

      Excluir
  15. Muitas vezes só a presença de outrem é necessária.
    As palavras são dispensáveis.
    Boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Pedro. Muitas vezes só a presença basta.
      Boa semana!
      Abraço!

      Excluir
  16. Boa noite, Smareis, que bom ter vindo hoje, aceitei teu convite e sentei, como me senti bem, descontraí, até relaxei... Gratidão!
    Felizes dias, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Maria Teresa, sua companhia me fez bem! Gratidão!
      Abração!

      Excluir
  17. Comentar este belíssimo texto , sòmente com a alma .Pode ser ?

    Beijo grande , Smareis , e boa semana .
    Obrigada pela visita .
    Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que pode Maria. Deixe que sua alma converse coma a minha.
      Beijos!

      Excluir
  18. Belíssimo texto!
    Às vezes sabe muito bem uma conversa informal, dessas que dispensam rituais e ademanes.
    E melhor ainda, quando não são necessárias palavras para um entendimento perfeito.

    Votos de uma semana muito feliz.
    Beijinhos
    MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem conversas que o silêncio fala melhor do que qualquer falas.
      Beijinhos Mariazita.

      Excluir
  19. Que maravilha de texto.Ana escreve com o coração! bjs praianos, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Ana escreve com coração e alma Chica.
      Beijos!

      Excluir
  20. Un Texto maravilloso lleno de profundidad, sinceridad y con una dimensión extraordinaria para reflexionar al ritmo de esta preciosa canción.
    Abraços e Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gracias por la presencia mi amigo Pedro
      Buena semana!
      Abrazos y beso

      Excluir
  21. E tanta vez se diz tanto em silêncio, apenas com um olhar ou um sorriso.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um olhar e um sorriso muitas vezes diz tudo que a gente quer ouvir.
      Abraço Elvira!

      Excluir
  22. E em meio a este estar realçado pelo desprendimento ouçamos a www.hellowebradio.com ... você.Vem!
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode deixar que vou sim Cadinho.
      Abraços!

      Excluir
  23. Adoro ler Ana Jácomo!
    Tudo o que ela escreve mostra uma grande sabedoria e profunda observação da humanidade.
    A música escolhida está perfeita para profundidade deste texto.
    Obrigada por esta partilha Smareis.

    Beijinho e boa semana

    O Toque do coração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os escritos da Ana Jácomo são maravilhosos.
      Beijos Fernanda !

      Excluir
  24. Olá Smareis,

    Belíssimo texto, que adorei ler.
    Nada melhor do conversar 'abobrinhas' de vez em quando, relaxadamente, desligando-se da seriedade da vida por algum tempo. Falar e ouvir, com afeto, e, se for possível, dar umas boas gargalhadas com lembranças deliciosas de qualquer época da vida. Estamos carentes disso. Etamos carentes dessa "conversa sem vaidade" ou de silêncios que falam por nós.

    Feliz semana!

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vera!
      Senti sua falta, ando um pouco ausente também. O correr do dia a dia, as vezes nos tira uma pouco a inspiração, mais a gente sempre volta...
      É verdade Vera, por vezes, eu sinto falta dessas conversas onde a alma fica exposta, e o coração a mostra sem necessidade de palavras vestidas de uniforme. Acho que o mundo anda carente disso.
      Boa semana!
      Beijos!

      Excluir
  25. Boa noite, Smareis.
    Interessante texto.
    As palavras ou a ausência delas têm um brilho muito forte.
    O silêncio pode ser extremamente precioso e mal interpretado.
    Parabéns.
    Beijos na alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Patricia! Quanto tempo ! Que bom que esta de volta.
      Feliz com sua presença.
      O silêncio é de ouro e muitas vezes é resposta.
      Beijos!

      Excluir
  26. Que postagem delicada, Smareis. Lindas e sábias palavras. Bjs e boa semana.

    ResponderExcluir
  27. Respostas
    1. Obrigada Francisco!
      Um abraço e boa semana!

      Excluir
  28. Belíssimo, querida Smareis, belíssimo!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  29. Um dos mais belos textos que já li !

    Vou ficar aqui a seu lado em silêncio, porque as palavras , essas desgraçadas, fogem de mim quando mais falta me fazem e assim me deixam muda e desarmada.

    Abraço fraterno, querida .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, fica ao meu lado São. Senta aqui! Pra que palavras?
      Abraços!

      Excluir
  30. Oi Smareis! Que texto mais lindo, tem tanto do que ando sentindo e não sei expressar, o silêncio da boca pra fora, que grita cá dentro.
    Muito obrigada, abração!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu as vezes também me sinto assim Dalva.
      Muitas vezes o silêncio é muito mais eloquente e eficaz do que palavras ditas.
      Abração!

      Excluir
  31. Boa tarde, as palavras não premeditadas são as mais puras e sentidas por quem as diz, não tem que ser bonito, a pureza das mesmas quando escutadas, cativam.
    Continuação de feliz semana,
    AG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas palavras simples e puras são as que mais me cativam. Toca a a alma!
      Continuação de boa semana AG.

      Excluir
  32. Estoy segura de que dejé un comentario sobre este tema y decía que en nuestra traducción del francés usabamos las palabras querer y amar, sobre la que gira todo el tema de la respuesta. En fin, mis palbras exactamente no pero sí que, más o menos, las cosas se manifestaron de este modo en mi comentario. Me sorprende que no esté y mi pregunta es: ¿Cómo he podido distraerme hasta ese punto que no le debí dar a publicar? Me gustaría verificarlo porque me temo que sea una jugarreta de mi atención. Perdoname la molestia. Saludos cordiales. Franziska

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sólo apareció ese comentario su aquí Franciska.
      Buena semana
      Mis saludos

      Excluir
  33. Hoje passei o dia todinho fora, atrás de um vestido vermelho para dançar! O que eu tinha, estava velhinho e queria um vestidinho a altura de um flamenco vibrante. Agora pára tudo o que estiver fazendo e vamos dançar, vem, já agarrei a tua mão e vamos saltar pelas dimensões do cosmos, vamos dançar ahahaha, também cantar, claro! Ahhh, mandei forrar o sofá de vermelho, de tafetá, só para você, tá, bella!

    Agradeço pelas flores, adorei as lindas rosas colombianas (são as mais lindas e exuberantes). Agradeço, também, as da da postagem anterior, que eu deselegantemente, não te agradeci. Desculpe!

    Todas as palavras que disseste lá no meu blogue, eu concordo! Pensamos igual.

    Nunca dancei flamenco, pelo menos fisicamente, pois espiritualmente, já dancei, tenho certeza!

    A madrugada é poderosa, maravilhosa! Eu sou mais ativa a noite, do que de dia. Sempre fui assim. A partir das 16 horas eu fico no máximo! Os errinhos? Esquece, vamos dançar! Relaxa! Se olhar bem, vais encontrar muitos errinhos meus.

    Obrigada pelo comentário tão carinhoso. Um beijo querida Smareis. Uma boa noite amiga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uauuuu você ficou linda com esse vestido vermelho. Boraaaa dançar até o dia raiar Glorinha! rsrsrs.
      A madrugada é
      É na madrugada que eu descubro a melhor companhia pra mim: eu mesma. Gosto de ser terapeuta de mim mesma.
      Até uma próxima dança!
      Boa noite amiga!
      Beijos!

      Excluir
  34. Beautiful,Silence can be golden. The music can minister to the heart and no more words to say necessary. Loved the song! Have a great week. xo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cuando estamos realmente silenciosos, escuchamos el universo.
      Buena semana Celestina
      Abrazos

      Excluir
  35. ¡Hola Smareis!!!

    Nos dejas un precioso texto con grandes verdades, amiga: a veces sobran las palabras! Mejor hablar lo necesario, sin embargo debemos escuchar mucho pues saber escuchar es básico, es humano, y lo hacemos muy poco hoy día; parece que el tiempo se nos escapa, llevamos siempre mucha prisa, total para que? Si todo queda aquí en un momento paramos, queramos o no.

    ¡Es tan satisfactorio escuchar a quien necesita compartir sus sentimientos! Esto es un ejercicio de solidaridad y humanismo, es como un medicamento que ayuda a no enfermar.

    Me ha encantado, reina: y ha sido un inmenso placer pasar a leerte.
    Perdona que he tardado un poco, pero es que voy muy despacio por falta de tiempo y de salud.

    Un abrazo, mi gratitud y mi estima.
    Se muy -muy feliz.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marina siempre me alegro de su comentario. Este texto es de gran enseñanza.
      Siempre mantengo en equilibrio mi silencio y mis palabras. Así obtengo sabiduría y menos desgastes.
      Una buena semana Abrazos

      Excluir
  36. Amanheci cansada sim, mas revigorada! Adorei o seu coments!

    Hoje mais mais flamenco? Encontro marcado na lua, pode ser? Nesta madrugada estou te esperando sentadinha, na ponta da lua! Vai me achar, pois estou de vestido vermelho e de babado, muito babado para fazer par com você e dançarmos juntas ahahaha.

    Te mando uma foto, assim vai ficar mais fácil de me achar ahahaha - https://st.depositphotos.com/1526816/2883/v/950/depositphotos_28834101-stock-illustration-a-fairy-holding-a-magic.jpg

    Beijocas lunares.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta vendo Glorinha como a dança fortalece. É revigorante!
      Encontro marcado! Te vejo lá!
      Beijos!

      Excluir
  37. Vou prestar atenção na sua 'grande amiga noturna, Sírio, a estrela mais brilhante no céu'... boa noite amiga, também para você um doce e mágico amanhecer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sírio (Sirius) é minha amiga estrela noturna. Adoro observá-la à noite, conversar com ela Glorinha. Todas as estrelas brilham, mas nenhuma com o brilhantismo dela.
      Beijos minha amiga!

      Excluir
  38. Olá Smareis! Após deliciar-me com a leitura deste belo, reflexivo, bem coordenado e inteligente texto da Ana Jácomo, tive a grata surpresa de notar que estava ao teu lado. Rsrs.

    Abraços,

    Furtado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu percebi você sentado aqui do meu lado Rosemildo. Obrigada pela companhia!
      Abraços meu amigo!

      Excluir
  39. Respostas
    1. Feliz fim de semana pra você também AG.

      Excluir
  40. Querida Smareis.
    "Escutar" este texto dentro da minha leitura, levou-me longe.
    É um "guião" que dava um filme e hás conseguido nota dez.
    Parabéns. Dá direito a uma profunda Meditação.
    Já não há quem escreva assim!...



    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você Sol. Esse texto é de muitas reflexões.
      Beijo!

      Excluir
  41. Nem sempre é preciso falar... às vezes é melhor deixar as palavras para os outros, porque ouvir também é importante.
    Um excelente texto, gostei de ler. Obrigado pela partilha.
    Bom fim de semana, amiga Smareis.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Jaime.
      O importante, além de saber ouvir com atenção, é ter a capacidade de aceitar as pessoas como elas são.
      Boa semana!
      Beijos!

      Excluir
  42. As palavras simples são as que tem mais valor.
    Mas, saber ouvir também é um dom.
    Pois há silêncios que são uma torrente de palavras.
    bom final de semana.
    beijinhos
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A arte de ouvir é ter paciência e tolerância com o outro, e não apenas escutar quem está ao lado ou acompanhar o raciocínio de alguém. Hoje em dia, prestar atenção no outro para ouvir com atenção suas ideias é uma qualidade rara.

      Boa semana Piedade!
      Beijinhos!

      Excluir
  43. Belíssimo texto. Há quem diga
    que as palavras já estão gastas...
    Pode-se sim, comunicar, sem palavras,
    mas tem que se estar com a pessoa.
    Desejo que se encontre bem.
    Bjs.
    Irene Alves

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui tudo bem Irene!
      Um beijo !
      Boa semana!

      Excluir
  44. Uma linda reflexão amiga.
    Gosto do silêncio que faz gritar destro da gente.
    Hoje consigo acessar sua pagina normalmente amiga, estava chateado pois sempre era direcionado para um site estranho de criação de pagina.
    Mas esta tudo bem agora.
    Um abração com carinho e feliz domingo para voces.
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei o que acontecia Toninho, aqui esta tudo certo.
      Fico feliz que conseguiu acessar sem problemas.
      Abração!

      Excluir
  45. Por vezes não são precisas palavras, basta a presença de um amigo ao nosso lado para aliviar a dor que pode ir no nosso coração.
    Um texto brilhante!
    Bom domingo
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo Maria, tem momento que só a presença basta.
      Beijinhos!

      Excluir
  46. Bom dia Smareis,
    Que texto bonito e profundo...
    É tão raro alguém nos propor para falarmos
    de nós mesmos.
    Geralmente as pessoas não se interessam
    em ouvir o que vai em nossa nossa alma e coração...
    Linda postagem.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Clau!
      A maioria das pessoas com quem convivo não conseguem apreciar o silêncio da mesma forma que eu. Eu bem que tento explicar, mostrar o lado bom de ficar calada as vezes, mas ainda não funcionou. Quando estamos realmente silenciosos, escutamos o universo.
      Beijos!

      Excluir
  47. Muito bonito, Smareis... e verdadeiro! Uma das boas coisas do amor e da amizade, é que a gente não precisa de muitas palavras... basta deixar fluir o que sente! Linda postagem, boa semana.

    ResponderExcluir
  48. Encantada e apaixonada por esse texto, Smareis. Gostei tanto que publiquei, com os devidos direitos autorais, um trecho desse texto lindo no meu Facebook. Simplesmente encantada. Esse tipo de conversa faz falta nos dias atuais.

    Beijinhos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse texto é maravilhoso Aline. Eu me identifico demais com ele. Fique a vontade pra publicar.
      Beijos!

      Excluir
  49. Gracias Smareis por su grata visita a mi blog, encantada de poder compartir a través de nuestras letras. Me he encontrado con su publicación de un texto bello y profundo que nace de un corazón que late por vivir de las cosas sencillas pero grandes para el alma...
    Gracias por compartir bellas letras de tan interesante escritora
    Afectuoso saludo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Feliz con su presencia Cristina. Sea bienvenida!
      Qué bueno que le gustó la entrada!
      Un abrazo

      Excluir
  50. An image that calls for meditation.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gracias por la presencia Catalin
      Me gustó tu blog.
      Esta imagen es bien reflejada
      Saludos

      Excluir
  51. Hola paso por agradecerte tu fidelidad en mi blog.
    Gracias.
    Besos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hola Anna
      No he podido acceder a su blog porque su perfil del blogger está cerrado. Cuando pase por aquí deja el enlace de su blog en los comentarios.
      Besos

      Excluir
  52. Such wonderful pledoarie, such lovely essay. Thank you so very much for your visit, too.
    Have a wonderful week!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bienvenida Alexa!
      Feliz con su presencia. Gracias!
      Un abrazo

      Excluir
  53. Nos dejas un texto excelente para reflexionar sobre muchas cosas.
    gracias por tus palabras en mi blog y espero te siga gustando, gracias a el voy conociendo mi tierra un poco mejor.

    Saludos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gracias por la presencia Tomás
      Me gustó tu blog. Volveré más veces.
      Saludos

      Excluir
  54. Smareis passei para lhe desejar um excelente fim de semana.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa semana pra você também Maria!
      Um beijo"

      Excluir
  55. Bonjour chère amie,

    Le meilleure moment de la journée j'aime le partager avec le chant des oiseaux...
    Très jolie publication avec ces mots merveilleux.

    Gros bisous

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Good time with the birds singing Martine
      Good week!
      Kisses!

      Excluir
  56. Smareis, minha querida, tomei conhecimento da Ana Jácomo através de algumas publicações em blogs amigos. Sempre que encontrava algum texto seu, eu me deliciava com o escrito, absorvendo cada palavra e apreendendo o sentido das coisas maravilhosas que ela dizia.
    Assim que entrei aqui e vi que postavas algo escrito por ela, apressei-me a pegar um cafezinho, destes que só encontro por aqui, forte, doce, fumegante, como eu gosto, sentei-me ao pé de ti e fiquei te ouvindo falar todas estas coisas...
    Ouso dizer que este foi o mais belo texto dessa incrível escritora que já me foi dado conhecer. Uma escolha primorosa da tua parte.

    Muitas vezes o que nós precisamos é somente isto: alguém que sente ao nosso lado e nos fale (ou nos ouça) sobre alguma coisa (bobagem mesmo) que ninguém nunca nos perguntou ou nos contou, como estas perguntas tão simples e que encerram tanta profundidade: você reza antes de adormecer? Sua mãe cantava para fazer você dormir? Há quanto tempo você não vê uma joaninha? Você tinha algum apelido na escola? E por aí vai, perguntinhas aparentemente bobas, mas que preenchem o vazio com respostas que muitas vezes trazem saudade, lembranças, acrescentam sorrisos e por vezes até gargalhadas...
    E se nada houver para perguntar (ou para ouvir), deixar o coração se apaziguar apenas no silêncio do outro... Ah, que momento rico estará sendo vivido!

    Smareis, fez-me tão bem a leitura da tua postagem! Teve quase o mesmo efeito se a mim tivesses feito as indagações, estas coisinhas que a gente até esquece que existem respostas para elas, que respondê-las nos fará um bem enorme. E tomando o teu delicioso cafezinho eu fui te respondendo mentalmente e lembrando, relembrando, sentindo saudade, e te juro, amiga, que até sorri...

    Já se faz a hora da partida, pois chegou o momento de uma pausa, a que estou dando no meu espaço.

    Não temos um conhecimento de tempo prolongado, mas neste espaço de tempo em que pude frequentar o teu espaço e contigo tomar um cafezinho, acredite, foi muito precioso para mim. Tive oportunidade de conhecer uma pessoa de alma linda, livre, leve, de coração doce e generoso, que espalha coisas tão delicadas pela blogosfera. E é desta pessoa que vim me despedir, e de quem vou levar uma bonita lembrança.

    Que tu possas, meu anjo, ter sempre no teu caminhar um rastro de estrelas para seguir, milhares de sorrisos para enfeitar o teu olhar, e que possas aconchegar no teu coração um terno beijo a dizer do meu agradecimento pelas palavras afetuosas no meu cantinho e também por aqui.

    Meu carinho, sempre!
    Leninha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leninha minha querida, estou muito feliz em te ver de volta. Obrigada pela sua companhia! Estou torcendo muito pela sua total recuperação. Que Deus te abençoe grandemente, que logo você possa estar de volta no seu blog para alegria dos seus amigos e leitores. Sua forma carinhosa de escrever vem demostrar à alma linda que tens. Encantei-me com seus escritos desde a primeira vez que a li. Identificação completa. Sempre me vejo em algumas partes dos seus escritos. Sua presença é um grande presente para o meu coração. Obrigada por ter me acariciado com suas palavras.

      Volte quando achar necessário e estiver recuperada. Torcendo aqui por você minha querida.

      Eu entendo que nesse momento é necessário que você faça uma pausa.
      Desejo que descanse, recupere e volte renovada e muito feliz. Vou estar por aqui sempre te esperando com uma xícara de café forte, doce fumegante como gosta.
      Um punhado de sorrisos, flores e beijos no seu coração!
      Que sua semana seja de muitas alegrias!

      Excluir
  57. buenas noches! me alegra saludarte y desearte un feliz fin de semana
    un abrazo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Una buena semana para ti Lola!
      Un abrazo

      Excluir
  58. Oi Smareis minha querida! Parabéns pela belíssima postagem! Ana Jácomo, sempre muito boa nas reflexões da vida....Penso que cada um tem, o seu inerente silencio.... Uns mais altos e outros,silenciosos demais....Resolvi quebrar o meu, por não fazer mais sentido aquele grito preso na garganta....Deixo aqui, beijos e abraços carinhosos vice! Nunca te esqueço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Poeta, estava com saudades!
      Ultimamente as palavras não são capazes de traduzir o meu silêncio... Ando num período que só sei sentir...
      Nem eu Beto, você mora aqui no ladinho direito vice!
      Beijos no coração!

      Excluir
    2. Minha querida a respeito de Curvas, retas e esquinas fique a vontade! Sera um prazer imenso viu! beijos e apertados abraços!

      Excluir
    3. Vi, risos!
      Sera um grande prazer pra mim também poeta. :) :-bd
      Obrigada!
      Abracinho apertadinho poeta!
      Bjs!

      Excluir
  59. Ah, eu converso contigo!
    Sentado, em minha mudez
    Possa eu te dizer, talvez,
    Aquilo que eu não consigo

    Dizer quando me empertigo
    Com ares de quem desfez
    Do alheio. E uma só vez

    Basta - ao ser eloquente
    Como ser que não é gente,
    Pois sou gente como ser

    Que não é indiferente
    A outro ser - minha mente
    Não mente, a meu parecer.

    Grande abraço. Laerte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Laerte pela presença e pelo poema tão belo.
      Fiquei feliz em te ler.
      Grande abraço!

      Excluir
    2. Smareis, desculpe o meu segundo quarteto do soneto aleijado! Leia-se:
      "Dizer quando me empertigo
      Com ares de quem desfez
      Do alheio. E uma só vez
      Fazer um mal a amigo,"...

      Não importa que a "emenda ao soneto" não tenha se ajustado muito bem. Mas prefiro assim que de outra forma. Obrigado pela visita ao meu espaço. Grande abraço. Laerte.

      Excluir
    3. Não tem que agradecer Laerte. É sempre um prazer te receber por aqui, e te ler no seu blog.
      Abraço e boa semana!

      Excluir
  60. Que lindo texto, Smareis! Identifiquei-me muito com ele, porque gosto de conversar, mas cada vez converso menos; estou cansada de palavras vazias de sentimento, de palavras que não se vestem de gente; estoi cansada de me encontrar com pessoas que pouco têm de " gente" e cada vez e cada vez me afasto mais; adoro tomar um cafezinho com duas ou três Amigas que tenho , porque com essas eu posso abrir o meu coração e deixar que ele solte as palavras sentidas que precisam que alguém as escute; falamos, escutamos, desabafamos e isso nos reconforta. Com outras? Nem pensar! O meu coração se fecha e limita-se a ouvir coisas que nada interessam, como a vida alheia, a roupa que está na moda, os casamentos, os divórcio e muitas oitros assuntos que só interessam aos próprios. Prefiro a minha casa, o meu silêncio e as " comversas " boas que tenho com os grandes amigos que conquistei através do começar de novo, como esta que tive agora contigo, querida amiga. Pena não estarmos pertinho para, num esplanada, tomando um delicioso cafezinho, podermos debater este magnifico texto e deixar que os nossos corações se falem e se escutem um ao outro. Não é possível, mas teremos sempre este espaço para o fazer, pois a tua sensibilidade na escolha dos temas faz com que a nossa alma se liberte e deixe sair as palavras que precisam ser ditas. Obrigada, amiga. Um beijinho e até breve
    Emilia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito lindo esse texto Emília.
      Identifico muito com ele. A Ana Jácomo tem uma sensibilidade quando escreve, até parece que a gente cabe dentro de cada palavra.
      O silêncio pra mim anda se tornando quase uma necessidade. Gosto desse mar sem ondas que por vezes o meu silêncio se torna, nele pode navegar sem rumo...
      Certa vez Rubem Alves escreveu algo mais o menos assim: O que as pessoas mais desejam é alguém que as escute de maneira calma e tranquila. Em silêncio. Sem dar conselhos. Sem que digam: "Se eu fosse você". A gente ama não é a pessoa que fala bonito. É a pessoa que escuta bonito. A fala só é bonita quando ela nasce de uma longa e silenciosa escuta...
      Pois é Emília, que bom se nós estivéssemos por perto, poderíamos saborear um bom café, e deixar que nossos corações se falem e se escutem um ao outro. Seria muito bom mesmo. Você seria uma boa companhia pra fala e escuta.
      Obrigada minha amiga. Quem sabe, um dia a gente se encontra por ai.
      Até breve Emília!
      Um beijo no coração!

      Excluir
  61. Gracias Smareis.
    Profunto texto, cierto que a veces las palabras no son necesarias.
    Un silencio, una mirada y una caricia dice mucho más.
    Un abazo.
    Ambar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me alegro de su presencia AMBAR.
      Una buena semana para ti
      Un abrazo

      Excluir
  62. É em silencio com os olhos quase fechado que me retiro para descansar. Prometo voltar.
    Saudades.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estava com saudades!
      Bom descanso Manuel.
      Beijos!

      Excluir
  63. OI SMAREIS!
    COISA LINDA. HÁ DIAS ASSIM QUE SÓ QUEREMOS SENTIR QUE HÁ ALGUÉM DO NOSSO LADO, MAS, DE VERDADE, NÃO PRECISAMOS DE PALAVRAS, APENAS SENTIR.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Às vezes, a gente nem precisa mesmo de palavras Zilani. Apenas sentir!
      Tem dia que o silêncio se torna uma necessidade.
      Abraços!

      Excluir
  64. Super post napisany,świetnie się czytało. Pozdrawiam serdecznie.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Byłem zadowolony z jego obecności Margaret
      Dobry tydzień dla Ciebie
      przytulić

      Excluir
  65. Me identifiquei muito com sua escrita, você escreve muito bem de forma simples e encantadora. Parabéns! Amei o texto.

    Daniele

    Dezesseis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Daniele!
      Fiquei feliz com sua presença!
      Abraço!

      Excluir
  66. Smareis como é sábado cá estou eu para desejar um Bom fim de semana
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderExcluir
  67. Olá, ui....seu gosto musical é perfeito, gosto de Ron Pope - Let Me Go.
    Feliz domingo,
    AG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto muito do Ron Pope. Alem do Let Me Go. Tem "A Drop In The Ocean" que é uma canção muito tocada, e lindíssima.
      Boa semana AG

      Excluir
  68. Profundas, sinceras y reflexivas las palabras de Ana Jácomo.
    Gracias por compartir y por esa bella música.
    Un abrazo.
    Ambar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me siento feliz que le gustó el texto y la música Ambar
      Buena semana
      Un Abrazo

      Excluir
  69. Smareis, olá!
    Veja se consegue ver por este link - desculpe o tamanho ahahaha, é imagem do maps.google -
    https://www.google.com.br/maps/place/Venda+Nova+do+Imigrante,+ES/@-20.31934,-41.136476,3a,75y,90t/data=!3m8!1e2!3m6!1s22159627!2e1!3e10!6s%2F%2Flh4.googleusercontent.com%2Fproxy%2FBfSjAu0BlDvDxRc_vGa1w76QZ4HLdkSgQMm4xULzCGrJzOASiwsmtft4Z6TsG6SznsLKDLOuPUPb3WnC3Gq4pmmMDhMaHg%3Dw115-h86-k-no!7i1136!8i848!4m5!3m4!1s0xb98e32ca7ec4b3:0x303a32dc11e3da2b!8m2!3d-20.3275068!4d-41.1359347

    Como você faz para postar link nos comentários? Me ensina, por favor?

    Vi as fotos do socol e conheço, até já provei, mas na Itália. Agora preciso provar o de Nova Venda. Apreciei os links que me mandou, realmente a cidade é belíssima! Espero um dia conhecer.
    Hoje tirei o dia para descansar, pelo menos na parte da tarde, pois de manhã já fiz muitas coisitas.
    Beijinhos querida amiga e um ótimo domingo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Consegui abrir sim Glorinha. O Google mostra todos os detalhes da cidade. O link nos comentários eu te mandei via e-mail, é super fácil. Qualquer coisa que não entender me fala ok?
      O socol de Venda Nova é uma delicia. Precisa provar o de lá. Você precisa conhecer a festa da polenta de lá. Vai adorar.
      Beijos, abraços, flores e sorrisos minha amiga!
      Até mais!
      Escrevinhados da Vida

      Excluir
    2. Tudo bem no final de semana. E você? E hoje, segunda-feira, o dia de por a casa em ordem, aspirar, limpar, lavar roupa e já já vou para o sofá amigo.
      Respondi o seu email, obrigado, deu tudo certinho.
      Beijocas e creio que volto amanhã, para ver as novidades.

      Excluir
    3. Fim de semana com chuvinha fina, direito a chocolate quente, e descansinho debaixo dos cobertores risos.
      Segunda-feira sempre é dureza, muito trabalho por aqui também.
      Beijos e boa semana minha amiga.

      Excluir
  70. Boa tarde, venho só deixar os meus votos de feliz semana,
    AG

    ResponderExcluir
  71. Pois é Smareis, o texto me fez viajar no tempo dos banquinhos nas portas das casas lá numa Minas que não há mais. Onde sentar ao banco era presença certa de alguém em companhia para falar, contar um causo, uma piada ou mesmo uma charada de adivinhações e seguia e outra vinha e a vida corria lenta e devagar. Um convite maravilhoso inspirado pela Ana com belos textos sempre que nos leva para uma situação de busca de leveza.
    Mais uma bela partilha amiga.
    Bjs e que tudo esteja bem por aí.

    ResponderExcluir
  72. Era uma época muito boa mesmo Toninho. Hoje está complicado sentar num banquinho na porta de casa com um amigo pra bater um papo, contar uma piada... Além dos pivetes te assaltarem ainda leva teu banquinho junto rsrs. Esse texto da Ana Jácomo é maravilhoso. Tanto tempo que ninguém sabe mais noticia dela. Não sei o que houve. Ela tinha blog e de repente tudo foi deletado. Ninguém mais teve noticia dela. Acho que eu já li todos os escritos que ela publicava. Espero que ela esteja bem, e que um dia volte a escrever mais textos bonitos como esse.
    Boa semana meu amigo!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  73. Olá,Smareis
    Desta vez você se superou, até no tamanho do texto. Muito bom. Um abraço, paz e bem.

    ResponderExcluir
  74. Bonjour chère amie,

    Une très jolie chanson... J'aime écouter le silence.

    Gros bisous 🌸

    ResponderExcluir
  75. Un texto natural y enriquecedor.

    Un abrazo, Smareis.

    ResponderExcluir
  76. Me atrapó esa manera de negar un texto, para hablar de lo que se niega o ne quiere hablar. De la conducta humana, tan inesquivable. Un abrazo. Carlos

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd



Nunca existiu uma pessoa como você antes, não existe ninguém neste mundo como você agora e nem nunca existirá. Veja só o respeito que a vida tem por você.
Você é uma obra de arte — impossível de repetir,
incomparável, absolutamente única. (Osho)

Links de propagandas e comentários anônimos, serão excluídos automaticamente, a não ser que se identifique com seu nome e endereço do blog/site.

Obrigada pelo seu comentário!
Thanks for the comment!
Gracias por tu comentario!
Merci pour le commentaire!