Fica responsável por tudo aquilo que domesticaste!

É impossível não se cativar por essa emocionante e inesquecível história de Antoine de Saint-Exupéry. Considerado um verdadeiro clássico da literatura universal "O Pequeno Príncipe", é o livro de criança mais adulto que já tivemos. Quando começamos a ler percebemos um grande teor filosófico e poético. Uma história aparentemente ingênua, mas muito comovente. Por meio de uma narrativa poética, o livro busca apresentar uma visão diferente de mundo, levando o leitor a mergulhar no próprio inconsciente e olhar com atenção o planeta que habitamos cheio de presentes oferecidos pela natureza. Presentes aparentes ou escondidos, renováveis ou limitados. Mas todos eles revelam segredos quando os observamos com o olhar cristalino de uma criança. Reler esta obra-prima depois de tanto tempo, me trouxe novas nuances e significados que eu nunca tinha pensado antes. Esse foi um dos livros que mais me trouxe mensagens e reflexões sobre a relação com o amor, a amizade, e a relação com o mundo, de uma forma simples e contemplativa. Quem poderia imaginar que a história de um aviador perdido no Saara, de um pequeno príncipe dono de três vulcões, que só queria fazer um amigo, de uma rosa convencida, e de uma raposa ainda não domesticada, um lugar que pra contemplar o por- do- sol todas vezes que desejavas, era só recuar um pouquinho a cadeira, se tornaria um dos livros mais lidos e mais queridos de todos os tempos?
E não é por menos, pois o autor conseguiu, em um texto tão breve, dar uma grande lição: A importância do amor e da amizade.

"Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas." 

O fenômeno de “cativar” algo ou alguém é amplamente abordado neste livro... 
“A gente só conhece bem as coisas que cativou – disse a raposa. – Os homens não têm mais tempo de conhecer coisa alguma. 
Compram tudo já pronto nas lojas. 
Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. 
Se tu queres um amigo, cativa-me”! 
Começo a compreender, disse o principezinho. 
Existe uma flor... Eu creio que ela me cativou...
O Pequeno Príncipe cativou a Rosa e por esse motivo era responsável por ela, dando resposta aos seus desejos e caprichos.

Quando uma pessoa cria laços com outra, sejam de amizade ou de amor, essa ligação se torna uma responsabilidade. Você tem de cuidar e alimentar essa relação, para que o sentimento não acabe. Esta frase explica que quando é formado um relacionamento (seja ele amoroso ou de amizade), as pessoas se cativam e ao cativar, são responsáveis por ela. Isso significa que o amor ou amizade requerem responsabilidade. Assim sendo, como diria nosso saudoso Vinícius de Morais: "Que seja eterno enquanto dure!" 

A sabedoria emocional que está presente nos diálogos de "O Pequeno Príncipe" também nos mostra a diferença entre amar e adorar.
— Eu te amo disse o Pequeno Príncipe.
— Eu também te adoro respondeu a rosa.
— Mas não é a mesma coisa respondeu ele, e logo continuou — Adorar é tomar posse de algo, de alguém. É buscar-nos outro o que preenche as expectativas pessoais de afeto, de companhia. Adorar é fazer nosso aquilo que não nos pertence, é se apropriar ou desejar algo para nos completar, porque em algum momento reconhecemos que estamos carentes. 

Adorar e amar são dois sentimentos maravilhosos, mas, sem dúvida, distintos.

Adorar é esperar, é se apegar às coisas e às pessoas a partir das nossas necessidades. Então, quando não temos reciprocidade, existe sofrimento. Quando o “bem” adorado não nos corresponde, nos sentimos frustrados e decepcionados. 
Se eu adoro alguém, eu tenho expectativas e espero algo. Se a outra pessoa não me dá o que eu espero, eu sofro. O problema é que há uma maior probabilidade de que a outra pessoa tenha outras motivações, pois somos todos muito diferentes.  

Amar é desejar o melhor para o outro, mesmo quando as duas pessoas têm motivações bem diferentes. É permitir que você seja feliz, quando o seu caminho é diferente do meu. É um sentimento altruísta que nasce ao se entregar, é se dar por completo a partir do coração. Amar significa tolerar, reconhecer defeitos e mesmo assim buscar por pequenos gestos de qualidade. Significa dar e não esperar que algo retorne para você. Por isso, o amor nunca será causa de sofrimento. Quando uma pessoa diz que já sofreu por amor, na verdade ela sofreu por adorar, não por amar. 

As pessoas sofrem pelo apego. Se alguém ama realmente, não pode sofrer, pois não espera nada do outro. Quando amamos, entregamos sem pedir nada em troca, pelo simples e puro prazer de dar. Mas também é certo que essa entrega, este “se entregar” altruísta, só acontece no conhecimento. Só podemos amar o que conhecemos, porque amar envolve saltar para o vazio, confiar a vida e a alma. E a alma não se indeniza. E conhecer a si mesmo é justamente saber de si, das suas alegrias, da sua paz, mas também das suas raivas, das suas lutas, dos seus erros. Porque o amor transcende a raiva, o erro, e não é só para momentos de alegria. 

Amar é a confiança plena de que aconteça o que acontecer, você vai estar presente, não porque você me deva alguma coisa, não por uma posse egoísta, e sim só por estar, em uma companhia silenciosa. Amar é saber que o tempo, as tempestades e os meus invernos não mudam. Amar é dar-lhe um lugar no meu coração para que você fique como parceiro, pai, mãe, irmão, filho, amigo, e saber que no seu há um lugar para mim. Dar amor não esgota o amor, pelo contrário, o aumenta. A maneira de retribuir tanto amor é abrir o coração e deixar-se ser amado.

—Agora entendo-contestou ela depois de uma longa pausa.
—É melhor viver isso aconselhou-lhe o Pequeno Príncipe.

Vivemos em uma sociedade onde nos mostram o amor e os relacionamentos como algo muito idealista, empurrando-nos desta forma a não saber distingui-lo quando acontece na nossa vida. É essencial fazer um exercício de trabalho interior e questionar se estamos fazendo tudo certo, se estamos demonstrando bem os nossos apegos, e os nossos sentimentos, ou se, pelo contrário, estamos confundindo-os com o desejo de colocar as nossas relações em palavras duradouras e profundas. Quando é amor verdadeiro, todo o resto se torna algo secundário. Você se sente em uma nuvem cheia de autenticidade e segurança. Você não sente medo, tem consciência de que a pessoa que está ao seu lado nunca lhe faria mal. Amar alguém é aceitar tal como ele é, permanecer ao seu lado e procurar deixar alguns depósitos de felicidade em todos os momentos, e agir com responsabilidade com você e com o outro. Os sentimentos, para serem puros e intensos, têm que vir lá de dentro. Faça bem suas escolhas, mesmo que estas tomem de você muito tempo, pois algumas delas podem ser para toda uma vida. Abrace o que realmente te importa, e o que não for pra acrescentar deixa pra lá!


A edição luxo publicada pela Geração Editorial está lindíssima. Fiquei cativada e encantada com o capricho das ilustrações e os detalhes que acompanham cada página.“O Pequeno Príncipe" é uma obra literária do escritor francês Antoine de Saint-Exupéry. O título original é Le Petit Prince, publicado pela primeira vez em 1943 nos Estados Unidos. É o terceiro livro mais vendido do mundo, e o livro mais traduzido da história, depois do Alcorão e da Bíblia. Agora no Brasil em nova edição, completa e enriquecida com um caderno ilustrado sobre a obra e a curta e trágica vida do autor. Possui cerca de 134 milhões de livros vendidos em todo mundo, 8 Milhões só no Brasil e foi traduzido em mais de 220 línguas e dialetos. Sua história deixa marcas pela forma simples de suas mensagens de otimismo, simplicidade e amor.

Até a próxima postagem!
Deixo um Abraço!








"A gente só conhece bem as coisas que cativou, e corre sempre o risco de chorar um pouco quando se deixa cativar."

51 comentários:

  1. O Principezinho, como aqui o conhecemos, foi uma obra que me marcou profundamente. Comecei a ler com alguma reserva, pensava numa obra para crianças, mas como me enganei. Delireii, levei muito tempo a meditar naquela lição de vida, do egoísmo que nos acompanha, dos valores que desconhecemos. Estou a pensar reler muito em breve, assim como outra que me marcou de forma muito positiva, Meu Pé de Laranja Lima.
    A minha vida mudou muito, ando numa luta em que é necessário viver, calmamente, um dia de cada vez. Neste momento sou o amparo e a força da minha mulher. Não a deixo fraquejar, quando muitas vezes, já não tenho forças, invento e sorriu, o meu sorriso é um lenitivo que a anima, se eu sorriu é porque as coisas estão bem, pensa.
    Mas vamos vencer, com a ajuda dos amigos que nos dão força e a sua oração.
    Um abraço para juntar ao teu sorriso.

    ResponderExcluir
  2. Um livro fantástico que toda a gente devia ler.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  3. Olá, Smareis!

    Eu sempre achei que "O pequeno príncipe" deveria ser lido nas escolas e alguns trechos debatidos desde as aulas de literatura até filosofia - apesar de muita gente torcer o nariz, há passagens que precisam serem interpretadas, lidas, discutidas, entendidas. E principalmente nestes tempos tão duros onde mensagens e discursos de ódio(s) ganham cada vez mais espaço via redes sociais e aplicativos de mensagens por celulares. É preciso resgatar esta aparente "ingenuidade" para que possamos seguir em frente com maior empatia, amor, tolerância e respeito ao próximo - só assim conseguiremos nos entender, mas está difícil. Contudo, não perco as esperanças, tal como o principezinho em um planeta estranho e hostil. :)

    Bjks!

    ResponderExcluir
  4. NO CONOCÍA ESE LIBRO. MUCHAS GRACIAS POR COMPARTIR.
    ABRAZOS

    ResponderExcluir
  5. Eu lido e admirado os pensamentos do pequeno príncipe. Se todos agissem assim, como ele explicou para nós, que o mundo seria maravilhoso. Infelizmente, não é. Saudações.

    ResponderExcluir
  6. Bom dia Smareis! É reconfortante saber que o terceiro livro mais editado é este livro escrito de forma tão simples e serena, sobre assuntos tão profundos. E profunda e sábia foi a sua interpretação do livro, ou de algumas idéias dele, já que, apesar de sua simplicidade, esta obra fala sobre tantas coisas do universo humano, que a cada vez que o lemos, percebemos que algo havia nos escapado.
    A quem não leu, pensando ser um livro infantil, fica a sugestão de dar a ele uma chance de lhe cativar.
    Um lindo final de semana para você!
    Bíndi e Ghost

    ResponderExcluir
  7. E como é linda essa história!
    Acho que todos deveriam ler,eu amei e recomendo.
    Obrigada Smareis pela visita.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  8. Apesar de não ser grande fã da história, tenho que concordar na força da mensagem que transmite!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  9. Porque, um livro de leitura,
    não deixa de ser interessante
    viver no mundo sem amargura
    ver nascer o sol no horizonte!

    Para iluminar a terra,
    e as plantas nela nascidas
    no mundo nunca acabara a guerra
    enquanto houver pessoas egoístas!

    Tenha uma boa tarde amiga Smareis, um abraço,
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  10. Te agradezco el que me hayas recordado este libro, hace muchos años que lo he leído y aunque en aquél entonces era todavía una jovencita, ha dejado una profunda huella en mi corazón, es un libro que siempre estará de actualidad por los valores que tiene.
    Te deseo un estupendo fin de semana primaveral.
    Cariños.
    kasioles

    ResponderExcluir
  11. Adorei a sua reflexão sobre o amor, Smareis! Precisamente porque as pessoas não cuidam, as relações hoje em dia duram cada vez menos (pelo menos cá em Portugal). Tenho aqui o livro, qualquer dia releio :)
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  12. Un gran libro del que has hecho una excelente reseña.
    ¡obrigado por compartir esta información!
    Abraços e Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Has realizado un texto profundo detallado y perfectamente claro en su intención. Es admirable como has ido desgranando paso a paso todos los matices y auténticas diferencias entre amar y adorar. En castellano se ha traducido adorar por querer. Te quiero no es lo mismo que te amo.
    Cuando entra el deseo, ya sabemos todos como suelen acabar esos "deseos" la mayor parte de las veces en la frustracción, en la indiferencia y, desgraciadamente, incluso puede aparecer el odio.

    Ha sido un placer pasar y leer tu tema. Gracias por compartirlo. Un abrazo. Franziska

    ResponderExcluir
  14. ¡Hola, Smareis!!!

    Vaya linda lección de vida que hoy nos deja, amiga. El principito es un precioso libro que se debería tener siempre a mono, por su bonito y ameno contenido de valores que hoy día van, tristemente en decadencia.
    Gracias, por compartir tan bella e importante entrada.

    Ha sido un inmenso placer pasar a leerte.
    Te dejo mi gratitud e inmensa estima
    Un abrazo y se muy, muy feliz.

    ResponderExcluir
  15. Um livro que deve ser lido e refletido.
    Um abraço.
    Élys.

    ResponderExcluir
  16. Um livro para todo o adulto ler e reler.
    Único e admirável.
    Beijo

    ResponderExcluir
  17. Este livro magnífico é uma das minhas bíblias .

    Óptima postagem .

    Um Beijo , Smareis ,
    Maria

    ResponderExcluir
  18. Esse livro foi um dos primeiros que me fez ter uma certeza na vida: ler é tudo de bom. A história é encantadora, serve para todas as idades SIM. Eu sempre que posso recomendo a leitura desse livro. Belíssima postagem. Beijinhos...

    ResponderExcluir
  19. Linda publicação, sou fã da sua percepção e sensibilidade. Te esperando na www.hellowebradio.com ... você.Vem!
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  20. Olá, Smareis,
    É uma pena que estamos vendo pouca coisa que consegue nos encantar, precisamos nos reiventar todos os dias para não escurecermos ainda mais o caminho dos nosso filhos.
    Muito obrigado por sua visita e pelo comentário.

    Um abraço, paz e bem
    GERALDO RIBEIRO

    ResponderExcluir
  21. Boa noite Smareis,
    'O pequeno príncipe' é simplesmente maravilhoso.
    Ja li algumas vezes esse livro e nunca me canso!
    É o tipo de história que cativa todas as idades...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  22. Um livro para ter sempre à mão, para ler e reler.
    Bom fim de semana, amiga Smareis.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  23. Oi Smareis! Este foi um dos primeiros livros que li, ainda muito menina, não o compreendi muito, mas gostei! Ao longo da vida o li várias vezes e sempre me trouxe uma sabedoria a mais, amo este livro, o Pequeno, suas constatações e aprendizados, o aviador...
    A última vez que o li foi em 2010 qdo meu pai estava doente e eu estava o acompanhando, tentei ler para ele, mas ele já estava "distante" para compreender...
    Daquele tempo o que me marcou foi a despedida...O diálogo todo é muito lindo.

    -Quando olhares o céu de noite, porque habitarei uma delas, estarei rindo, então será como se todas as estrelas te rissem! E tu terás estrelas que sabem rir!

    Linda postagem, texto perfeito, amei!!
    Obrigada pelo carinho, beijos!

    ResponderExcluir
  24. "The Little Prince" .... after reading your post, Smareis, I am mostly at a loss for words and more than a bit embarrassed to say that while I am aware of this book, I did not know who wrote it and I never have read it. And, I always assumed it was a story for children. Under the circumstances, I think I had best obtain a copy and read it before I comment further. I am curious to discover if I will place the same values and reach the same conclusions regarding the book's messages about love and friendship as those you have expressed.

    It all is very fascinating ....

    ResponderExcluir
  25. Mais que a simpatia e aprendizagem, há que considerar a empatia sobre as coisas (ou as gentes). Parece ser esse o mote importante para se "conhecer" o saber ser, de "O pequeno Príncipe".
    Gostei do tema.


    Beijo
    SOL

    ResponderExcluir
  26. Oi Smareis
    Ler "O Pequeno Príncipe" é se permitir olhar o mundo com os olhos do amor
    Cada nova leitura que fazemos o nosso olhar se modifica e nosso entendimento se agiganta pois vamos nos apropriando das singularidades implícitas deixadas pelo autor para nossa reflexão. Um clássico universal que merece destaque em nossas bibliotecas para possamos fazer periodicamente uma releitura desta magnífica obra.
    Beijos minha linda e um maravilhoso fim de semana

    ResponderExcluir
  27. Já li muitas vezes o Principezinho e sempre encontrei algo de novo para me fascinar.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  28. A true classic that all should reread. Thank you for sharing this post. Have a wonderful rest of the weekend. xo

    ResponderExcluir
  29. Smareis, minha linda, que bela postagem! Parabéns por nos trazer à lembrança este pequeno tesouro/livro que marcou tantas gerações. Na nossa biblioteca lá nas casas de assistência existem uns 5 volumes e sempre tem uma criança nos perguntando o que quer dizer tal passagem, e nos aponta, inevitavelmente, uma dessas: "tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas", ou então: "foi o tempo que perdeste com a tua rosa que fez a tua rosa tão importante". Não apenas os pequerruchos os folheiam como também os adultos, meus idosos, e dá gosto vê-los a explicar determinadas passagens para os pequerruchos. Assim que lançaram esta edição luxo eu fiz questão de presentear as pessoas que conheço e que fizeram/fazem do exemplar um livro de cabeceira, pois ficou simplesmente linda esta reedição. Um livro para todos, adultos e crianças, que possuem na alma a leveza do amor ao próximo, da preocupação com o bem-estar de todos, e que vem nas maravilhosas metáforas espalhadas no livro um verdadeiro manancial de como transitar pelo mundo tendo o amor, a generosidade, a humildade, a tolerância, a paciência e a sinceridade, permeando todos os gestos. Este é um livro completo cuja leitura, se atenta aos pequenos detalhes, nos trazem grandes lições.
    Uma bela escolha, minha amiga, uma bela escolha de postagem que tu soubeste enriquecer com as próprias reflexões.
    Que o teu Domingo seja pleno de sorrisos e que a tua semana se encha de estrelas a pontilhar os teus passos
    Um beijo com meu carinho,
    Helena

    ResponderExcluir
  30. Óptima reflexão sobre este livro que gostei muito de ler, em Portugal "O Principezinho", com belíssimos ensinamentos, que agora a sua reflexão veio avivar: "Se queres um amigo, cativa-me".
    Gostei especialmente da sua distinção em adorar e amar. Quantos enganos neste mundo acerca do conceito de amor, confundindo-o com paixão(ou paixões) e o "adorar".

    Bjo

    ResponderExcluir
  31. Olá Smareis, boa tarde,
    bela postagem para aqueles que não conhecem o livro
    maravilhoso!

    Desejo-lhe um domingo agradável
    um beijo e um abraço
    bênçãos

    ResponderExcluir
  32. Um livro ao qual sempre voltamos.
    Independentemente do tempo e da idade, acabamos sempre por voltar a ele.
    Boa semana

    ResponderExcluir
  33. Verdade, Smareis! Este é um livro que conheci ainda jovem e que faço questão de reler, de vez em quando; sempre que o faço, encontro algo novo, que me havia escapado das vezes anteriores! Belo post, boa semana.

    ResponderExcluir
  34. Olá, é um classifico da literatura, confesso que não o li todo, mas sempre ouvi muitos elogios ao livro.
    Continuação de boa semana,
    AG

    ResponderExcluir
  35. Olá Smareis, boa tarde querida!
    Li e reli este livro e adorei lembrar aqui, nesta tua postagem. Realmente, adorar e amar são distintos.
    Olhe, Smareis, sempre penso sobre o mundo virtual, em como serão as amizades. Diferentes das que fizemos, que vivemos. Realmente, não sei como tudo isso vai acontecer. Só o tempo mesmo para revelar. Porque amigo de verdade, são poucos, nada comparado a uma multidão de seguidores, que agora são chamados de amigos, nada, nada cativados e cuidados.
    Demorei para te visitar, sabe Smareis, pois meu marido resolveu fazer uma pequena reforma aqui em casa, que ainda não terminou. Quase falei contigo no final de semana, mas a faxina gritava, vêm... vêm me limpar ahahaha. Até ontem, a vassoura trabalhou.
    Eu te desejo uma ótima semana, muitos beijinhos e abraços.

    ResponderExcluir
  36. Ahhh querida Smareis, esqueci de responder a tua pergunta: passamos muito bem a páscoa, obrigado. Mais beijos.

    ResponderExcluir
  37. é um livro intemporal e traz a sua mensagem.
    o seu texto está muito bem elaborada.
    beijinhos
    :)

    ResponderExcluir
  38. Um livro único que nos fascina e encanta.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  39. Oi Smareis minha querida! Desculpe a demora vice! Segundo livro de uma trilogia no Epilogo! Pequeno príncipe, como é complexo esse pequeno! Esse livro é de uma delicadeza e sutileza incríveis. Apesar de dizerem que é um livro infantil (é, os adultos são mesmo estranhos e adoram rotular as coisas), eu considero um livro adulto. Um livro que fala sobre como a simplicidade da vida anda esquecida e sobreposta com coisas que não têm muita importância, se formos realmente pensar a respeito.

    O problema é que não temos tempo para pensar a respeito de nada. Computador, celular, tablet, video-game, trabalho, academia, cursos, escola, faculdade, enfim, são tantas as coisas e as ocupações que o primordial vai sendo deixado em segundo plano.

    Um grande beijo e ainda não temos postagem nova por la´, mas breve teremos. Abraçosssssss

    ResponderExcluir
  40. Um livro que deixa sempre um gostinho de quero mais, quando terminamos de ler.

    Abraços,

    Furtado

    ResponderExcluir
  41. Um livro que li há imensos anos pela primeira vez
    e não me canso de reler.
    Que todas as pessoas deviam ler.
    Um bj. e votos de que se encontre bem.
    Irene Alves

    ResponderExcluir

  42. É curioso verificar, que quando o relemos nas diferentes fases da vida, ele nos ensina sempre algo de novo.
    Um caso raro de perfeição literária.


    Um beijinho

    O Toque do coração



    ResponderExcluir
  43. É uma obra icônica mesmo. Evc fez uma precisa análise. Postagem ótima, Smareis. Bom fim de semana e ótimo Dia das Mães! bjsss

    ResponderExcluir
  44. Bom dia Gracita querida!
    Amo este livro e amo Saint Èxupery!
    Já li muitos livros dele, um grande aviador.
    Você já leu "Terra dos Homens"?
    Depois do Pequeno Príncipe é o meu preferido.
    Amei ler você querida Smareis, beijinhos.

    ResponderExcluir
  45. Eres responsable de tu rosa... es claro que el amor así como nace puede morir porque no lo hemos sabido cuidar.
    El principito siempre nos actualiza y nos hace reflexionar sobre los lazos de amor y las cosas sencillas pero tan importantes de la vida.
    Un abrazo inmenso.

    ResponderExcluir
  46. Boa semana, Smareis; aguardo o próximo post!

    ResponderExcluir
  47. Excelente partilha, um trabalho muito bem elaborado!
    bjs

    ResponderExcluir
  48. Olá, estimada Smareis!

    Como tem passado? Há qto tempo! Todavia, é sempre tempo para reencontros!

    Li o seu texto, um pouco, na diagonal e que hoje, por motivos mais k justificados, não irei comentar. As minhas desculpas!

    Quero lhe comunicar que a LENINHA foi, hoje, de manhã, submetida a uma delicada cirurgia, não agendada e jamais pensada, mas a vida tem destas imprevisibilidades.

    Peço que vire o seu olhar e atenção para ela e para este triste acontecimento.

    Beijos e mto agradeço a você.

    ResponderExcluir
  49. Olá Smareis, boa tarde!
    Eu também aprecio muito sopas e mesmo no verão.
    Por aqui estamos bem, mas eu um tanto ocupada com uma pequena reforma que meu marido decidiu fazer aqui em casa. Estamos na fase dos acabamentos, portanto logo terminará. Fico feliz, pois as reformas são necessárias, mas com elas temos muito trabalho, especialmente o de limpeza.
    Hoje etá bastante frio por aqui, eu gosto, acho que já te falei. E também muita chuva, agora pouco deu uma paradinha.
    Espero que tudo esteja bem com você e sua família e aguardo pela nova postagem, querida.
    Um afetuoso beijo e muitos abraços, para um alegre final de semana.

    ResponderExcluir
  50. Com alguns anos de boa leitura continua na ribalta. Uma boa escolha com incentivos para reler.
    Bjs

    ResponderExcluir

Nunca existiu uma pessoa como você antes, não existe ninguém neste mundo como você agora e nem nunca existirá. Veja só o respeito que a vida tem por você.
Você é uma obra de arte — impossível de repetir,
incomparável, absolutamente única. (Osho)

Links de propagandas e comentários anônimos, serão excluídos automaticamente, a não ser que se identifique com seu nome e endereço do blog/site.

Obrigada pelo seu comentário!
Thanks for the comment!
Gracias por tu comentario!
Merci pour le commentaire!