Histórias e Amores...

A literatura é cheia de histórias românticas e inesquecíveis. Quem nunca torceu por um final feliz enquanto lia um romance, ou, ao assistir um filme?  Mas nem todas histórias de amor terminam com “e viveram felizes para sempre”.  

Romeu e Julieta - Um amor trágico entre duas famílias inimigas.

Provavelmente a história de amor mais triste de sempre, Romeu e Julieta de William Shakespeare, conta a história de dois adolescentes de famílias inimigas, que se apaixonam à primeira vista e se casam secretamente. Para conseguirem estar junta, Julieta finge a própria morte, mas a falta de comunicação entre os dois jovens apaixonados trará consequências trágicas para os dois jovens apaixonados. Romeu não sabe que Julieta está só fingindo que está morta e se mata ao lado do corpo da sua amada. Esta, ao acordar, vê o seu amor morto do seu lado e se mata também. Bem triste, não acha?
A mensagem desta obra? Shakespeare mostra que o ódio entre as duas famílias apenas lhes trouxe sofrimento.


O morro dos ventos uivantes - A luta entre amor e vingança.

Na obra imortal de Emily Brontë, Cathy e Heathcliff, apesar do amor que os une, não podem ficar juntos devido à condição social de Heathcliff, criado da família. Este, após se tornar rico, em vez de lutar pelo amor de Cathy, planeja uma terrível vingança contra ela. Antes de Heathcliff poder se vingar, Cathy morre ao dar à luz o filho do homem com quem acabou por casar. Heathcliff, arrependido, leva uma vida triste e solitária e, quando morre, é finalmente enterrado junto do seu amor, Cathy.
O que esta história nos diz? A vingança não traz felicidade e a vida é curta demais para viver com rancor. Nada de sentimentos maus, se você ama alguém, lute por essa pessoa!


Anna Karenina - Uma mulher atormentada pelo amor e ciúme.

Anna Karenina, ou Ana Karênina, em algumas traduções, ou Anna Kariênina, conforme a edição mais recente em língua portuguesa, é a personagem principal da obra com o mesmo nome, de Tolstoi. Casada com um político russo e apesar de ter tudo na sua vida, sente-se vazia e encontra o verdadeiro amor com o Conde Vronsky, com quem tem um caso. O casal apaixonado foge, mas Anna suspeita que o seu novo amor a trai e se torna cada vez mais paranoica. Anna Karenina fica doente e acaba por morrer, sem ter sido feliz com o homem com quem fugiu.